Carregando...

pdt_ft1_7350.jpg

user31 de janeiro de 2020
IMAGEM: DIVULGAÇÃO
O Sebrae – Escritório Botucatu, em parceria com Instituto Jatobás e Prefeitura de Pardinho promoverá no dia 03 de fevereiro, segunda-feira, uma reunião onde pretende reunir agentes políticos e iniciativa privada dos 11 municípios que compõe o Pólo Turístico da Cuesta. A pauta do encontro é o desenvolvimento do turismo regional a partir de ações planejadas e integradas.
Segundo o Instituto Jatobás, o turismo  é uma força econômica das mais importantes do mundo: “Nele ocorrem fenômenos de consumo, originam-se rendas, criam-se mercados nos quais a oferta e a procura se encontram. Os resultados do movimento financeiro decorrentes do turismo são expressivos e justificam que esta atividade esteja incluída na programação da política econômica de todos os países, regiões e municípios”.
O Pólo Turístico da Cuesta é composto pelos municípios de Areiópolis, Anhembi, Avaré, Botucatu, Bofete, Conchas, Itatinga, Pardinho, Paranapanema, Pratânia e São Manuel.
SERVIÇO:
O encontro  será no dia 03 de Fevereiro, as 09h30, no Centro Cultural Max Feffer em Pardinho.
Rua Nicanor Teodoro Rosa, Pardinho – SP.

Fotos-turisticas-da-cidade-de-Bofete-6-1-1280x720.jpg

user3 de janeiro de 2020
IMAGEM: DIVULGAÇÃO

A “Cuesta” é o símbolo do turismo regional, que encanta os mais diferenciados públicos com seu portfólio de recursos e atrativos turísticos. Mas afinal, o que é essa tal “Cuesta”?

Cuesta (palavra de origem espanhola = encosta) é uma forma de relevo assimétrico (altitude entre 550 a 950 metros), com desnível abrupto, apresentando frente escarpada (front) e o reverso com fraca declividade.

A arquitetura do relevo Cuesta é formada por: reverso, front, sopé e seus morros testemunhos. Os mirantes tão vislumbrados por nós, como por exemplo, a “Base da Nuvem”, “Pedra do Índio”, “Tirolesa do Gigante” estão localizados no “reverso”; já o “Morro de Rubião Júnior”, “Morro do Peru”, “Três Pedras” e o “Gigante Adormecido” são exemplos de “morros testemunhos”.

relevo cuestiforme paulista se estende quase que continuamente na direção nordeste – sudeste do Estado, sendo atravessado pelos principais rios: o Tietê, o Paranapanema, o rio Grande, o rio Pardo e o Mogi-Guaçu. Os detalhes da formação dessa forma de relevo foram cuidadosamente descritos no “Atlas da Cuesta” do Instituto Itapoty. Vale a pena conferir o Atlas, é uma verdadeira aula de geologia, geografia e história natural.

Ao trafegar pela Rodovia Marechal Rondon notará placas marrons com ilustrações e dizeres em branco – são placas turísticas indicando que você está na região do Consórcio Turístico Polo Cuesta.

Em outro trecho da Rondon, encontramos a placa turística “Cuesta Basáltica – ajude a preservar esse patrimônio natural”. Tal placa é um indicativo de que a Cuesta não é somente um imponente atributo turístico, mas sim, um alerta sobre a sua vasta importância geológica, ambiental e social. Para isso, foi criado em 1983 a Área de Proteção Ambiental Corumbataí, Botucatu Tejupá/ APA Botucatu, um tipo de Unidade de Conservação, que abrange nove municípios da região – Avaré, Angatuba, Botucatu, Bofete, Itatinga, Guareí, Pardinho, São Manuel, Torre de Pedra. Essa APA visa proteger as Cuestas Basálticas, e os atributos ambientais e paisagísticos, como os morros testemunhos, os recursos hídricos superficiais, o Sistema Aquífero Guarani (mais especificamente, suas áreas de recarga), o patrimônio arqueológico, a vegetação e fauna típica de Mata Atlântica e Cerrado.

Para saber mais sobre a importância ecológica da Cuesta, além da leitura do Atlas, recomendamos a leitura do artigo Viagem virtual ao Aquífero Guarani em Botucatu (SP):  Formações Pirambóia e Botucatu, Bacia do Paraná e uma visita ao MuMA Museu de Mineralogia da Aitiara – dicas que irão enriquecer seus passeios pela região.

Outras curiosidades

(1) O termo Serra não pode ser empregado como sinônimo de Cuesta. O relevo serra é um conjunto de montanhas e terrenos acidentados com fortes desníveis e muitos picos.

(2) Cuestas Basálticas ou Cuestas Arenítico – basálticas: são compostas por remanescentes de rochas vulcânicas (basalto) em áreas de rochas sedimentares (arenito).

(3) O Morro de Rubião Júnior e o Morro do Peru (Botucatu) não são vulcões adormecidos.

(4) As “pedras pretas” comumente presentes em cachoeiras e córregos de nossa região são exemplos de rocha vulcânica, o basalto, resultado do maior derrame de lava do mundo, ocorrido na Era Mesozoica, durante a separação da Gondwana. Para agricultura, o basalto é uma rocha importantíssima, pois o produto de sua decomposição é um solo de coloração avermelhada que origina os solos férteis – conhecido como terra roxa. Os imigrantes italianos pronunciaram “Terra rossa” que em português significa, terra vermelha.

(5) As “pedras de vários tons de vermelho e algumas recobertas por líquens” comumente presentes na “Pedra do Índio, Três Pedras e na Base da Nuvem” são exemplos de rocha sedimentar, o arenito, uma rocha formada pela compactação de sedimentos de areia (grãos) a milhares de anos.

FONTE: noticias.botucatu.com.br / Artigo: Patricia Shimabuku é farmacêutica industrial, professora e ativista socioambiental. 


58926845-412c-4e76-8101-44faac1f1f1a.jpg

user4 de novembro de 2019
Cachoeira da Marta / Botucatu-SP / Crédito da Imagem: solutudo.com.br

Com temperaturas cada vez maiores e a proximidade do verão, os botucatuenses passam a buscar opções em meio à natureza para se refrescar. Algumas das atratividades são as cinco cachoeiras (entre 80 catalogadas no município) para acesso público. Um desses pontos turísticos é o Parque Municipal Cascata da Marta que concentra uma das maiores e mais visitadas cachoeiras de Botucatu. O espaço, no entanto, passa por um extenso processo de revitalização que já dura uma década.

Agora, a liberação do complexo para o público geral parece estar mais próxima. Segundo posicionamento da Prefeitura de Botucatu, 95% das obras de revitalização da Cascata da Marta estão concluídos. A previsão de entrega é para a primeira quinzena de dezembro, data que já foi postergada por diversas vezes (a última estimativa, dada em janeiro, previa que o espaço seria reinaugurado em junho, o que não ocorreu). O dia específico não foi informado pela gestão municipal.

A nota emitida pela Prefeitura de Botucatu reforça que o contrato com a empresa responsável pela obra termina em 3 de dezembro. A revitalização custará R$ 1,6 milhão e ocorre com recursos do Fundo de Interesses Difusos (FID). O projeto contempla transformação total na estrutura, a fim de garantir maior segurança e acessibilidade aos visitantes, incluindo pessoas com deficiência (PCD).

Para isso, estão sendo implantadas iluminação artificial, centro receptivo com salas de audiovisual para acomodar até 40 pessoas, banheiros, área de estacionamento para 44 carros de passeio, 4 ônibus e motocicletas, entre outras atratividades.

O espaço contará com duas novas trilhas de acesso à cachoeira, sendo uma totalmente adaptada a cadeirantes e pessoas com limitação de locomoção, com piso intertravado. Ambas terão mirantes com vista panorâmica. A trilha de acesso à cachoeira passa por readequação e contará com instalação de acessórios de segurança, degraus regulares e piso de madeira.

Devido aos trabalhos, o acesso do público está proibido, com monitoramento ocorrendo por parte da Guarda Civil Municipal (GCM) e tendo a instalação de placas indicativas sobre as obras e os perigos encontrados ainda no local. Mas, isso não é impedimento para que dezenas de banhistas venham a se arriscar nos dias de intenso calor, principalmente aos fins de semana e feriados.

FONTE: www.noticias.botucatu.com.br / Matéria: Flávio Fogueral 


Rodin7-1280x720.jpg

user4 de setembro de 2019
Prédio histórico abriga Pinacoteca / Crédito da foto: Prefeitura de Botucatu

A Pinacoteca Fórum das Artes completou um mês de inauguração na última terça-feira, 03, e desde então, vem atraindo o público de Botucatu e região com suas exposições culturais. Foram 5.254 visitas ao longo do mês de agosto, sendo 1.116 visitas monitoradas, principalmente por escolas de ensino fundamental da rede pública.

As visitas monitoradas são realizadas com grupos, principalmente de crianças e jovens, que permanecem em torno de uma hora e meia recebendo orientações sobre as exposições, por meio de uma ação educativa específica para este público. Para o mês de setembro a Pinacoteca Fórum das Artes já tem 1.877 visitas programadas. Agendamentos de grupos podem ser feitos pelo telefone: (14) 3811-1481.

Atualmente, a principal exposição da Pinacoteca Fórum das Artes é Auguste Rodin – Figura e modernidade: no acervo da Pinacoteca de São Paulo, pertencente ao acervo da Pinacoteca do Estado. A exposição foi viabilizada pelo Instituto CPFL e conta com 10 esculturas originais e 76 fotografias documentais da vida do artista, que estarão expostas até 15 de dezembro.

Além de Rodin, a Pinacoteca Fórum das Artes tem a exposição A CASA: jogos de luz & cor, da artista botucatuense Amélia Piza; o acervo do Memorial Itajahy Martins; Diálogos em contexto, exposição de longa exposição do Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Botucatu; e Conexão Gráfica, na Galeria Fórum das Artes.

Mais informações
Pinacoteca Fórum das Artes
Rua General Telles n° 1040 – Centro, Botucatu-SP
Horário de funcionamento: de quarta-feira a sexta-feira das 8h30 às 17 horas; sábados e domingos das 11 às 17 horas.
Telefone: (14) 3811-1481

 

Crédito da foto de capa: www.noticias.botucatu.com.br

Fonte: www.botucatu.sp.gov.br

 


WhatsApp-Image-2019-08-28-at-10.33.58.jpeg

user28 de agosto de 2019
Pesca Esportiva na Represa é uma das atrações de Avaré / Crédito da Foto: Chen Studio

O Ministério do Turismo anunciou nesta semana a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro que define as regiões turísticas que são prioritárias para investimentos do Governo Federal. Ao todo o mapa reúne 2694 cidades inseridas em 333 regiões turísticas em todo país.

Neste mapa o Ministério do Turismo faz uma classificação baseada em informações prestadas pelos municípios, como orçamento destinado ao turismo, infraestrutura de serviços entre outros quesitos e faz um ranqueamento que vai de  A (como melhor desempenho) até a letra E (pior desempenho). 

Mirante na Cuesta atrai grande público por conta de beleza cênica da formação geográfica / Foto: @pedrodoindiobotucatu

Na região a Estância Turística de Avaré  ao lado da vizinha Botucatu, despontam como as melhores posicionadas, na categoria B. Ambas estão inseridas no mapa dentro do Pólo Turístico da Cuesta. As Estâncias de Paranapanema e Piraju ficaram para trás com a letra D, assim como a maioria das cidades do entorno. A Estância Águas de Santa Bárbara não recebeu nenhuma avaliação do Ministério do Turismo. 

O Mapa do Turismo Brasileiro existe desde 2013 e serve como orientação para investimentos do turismo interno do país. 

 

Crédito da foto de capa: Horto Florestal / Fernando Alonso

 


48383927_1149393501881988_3030636766391435264_o.jpg

user17 de julho de 2019
Três Pedras, monumento natural entre Bofete e Botucatu / Foto: www.olhosdeturistas.com.br

O interior de São Paulo está entre os principais destinos turísticos das férias de julho procurados nas agências de turismo, segundo a Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav). De acordo com a entidade, a instabilidade econômica fez os consumidores mudarem o comportamento e os destinos de suas viagens, mas manteve o setor do turismo aquecido.

Segundo a Abav, roteiros mais econômicos pelo interior do Brasil ganharam força e interior paulista leva vantagem neste sentido, já que tem como vizinha a capital paulista, o maior centro emissor de turistas do país.

Entre os principais destinos buscados nas agências de turismo neste mês de julho, estão cidades do interior paulista a poucas horas da capital, com atrações de ecoturismo e esportes radicais, como Botucatu, Brotas, Boituva, Eldorado, Serra Negra e Socorro. Além dessas, destacam-se Campos do Jordão, que no inverno chega a receber 1,5 milhão de turistas, e Águas de São Pedro, conhecida pelas estâncias com águas terapêuticas.

 

Fonte: Com informações de Agência Brasil


titas_agora_790x505_08012019102343.jpg

user21 de junho de 2019
Trio Acústico Titãs / Foto: Divulgação

Um dos símbolos do Rock nacional estará novamente em Botucatu. A banda Titãs fará um show acústico no dia 13 de setembro, no Auditório do Colégio La Salle.

A organização é da Ferreira Eventos Culturais, que há anos traz diversos espetáculos para a cidade entre shows e peças de teatro.

Título mais vendido da discografia da banda Titãs, com mais de dois milhões de cópias comercializadas desde o lançamento em 1997, o álbum Acústico MTV terá o formato e o clima revividos pela banda em show inédito que será apresentado pelo Brasil ao longo deste ano de 2019.

É como trio que Branco Mello, Sergio Britto e Tony Bellotto – munidos de violões, piano, guitarra acústica e contrabaixo – vão reciclar o repertório do disco de 1997 em roteiro que abarca músicas posteriores como as baladas Epitáfio (Sérgio Britto, 2001) e Enquanto houver sol (Sergio Britto, 2003).

A ideia do grupo é que Titãs trio acústico seja show despojado, de clima mais íntimo.

Paralelamente à turnê do show Titãs trio acústico, a banda continuará em trânsito pelo Brasil com a turnê da ópera-rock Doze flores amarelas(2017) – espetáculo teatral já disponível em DVD – e com um terceiro show de formato elétrico, Enquanto houver sol, cujo roteiro é formato por mix de sucessos de todas as fases da banda.

Os ingressos já estão sendo comercializadas; confira mais informações e pontos de venda.

Serviço

Datas: 13 de setembro – sexta-feira

Horário: 21h (proibida entrada após o início do show)

Gênero: show

Duração: 80 min

Classificação: 12 anos

local: Auditório La Salle

Ingressos

Setor Vip (primeiras filas)

Meia: R$ 120,00 (professores, estudantes, pessoas + 60 Anos)

Unimed: R$ 120,00 (Cliente com o Cartão do Plano de Saúde)

 

Fonte: Com informações de acontecebotucatu.com.br 
Crédito da foto de capa: Divulgação 

18464.jpg

user24 de maio de 2019
Mercado Municipal em sua reinauguração / Crédito da foto: acontecebotucatu.com.br

Está em cartaz no Mercado Municipal de Botucatu a exposição Pilão, Ritual de Afeto. Aromas, sabores e técnicas de preparo têm o pilão como fio condutor nas histórias das receitas simples e saborosas de amendoim, arroz, milho e café. Com foco na cultura popular, a curadoria, com o apoio de pesquisas de folcloristas do acervo local e do espaço do Mercado, a mostra convida o público a pensar na cultura a partir do que se come, de como se come e de que maneira se prepara o que dá forma e sabor local a determinados alimentos, ou seja, os ritos e afetos de se compartilhar comidas.

A importância histórica e simbólica do Mercado Municipal de Botucatu, sua localização e a circulação do público local são um atrativo especial para os visitantes de outras regiões do Estado conhecer aspectos curiosos da cultura local, a partir de um artefato, o Pilão. Sua relevância econômica, funcional, histórica e simbólica como instrumento de trabalho da cultura popular.

Pilão, Ritual de Afeto é uma expografia composta de narrativas históricas e literárias em que o visitante poderá apreciar, com projeções audiovisuais, a quebra do arroz para a galinhada; o processo de produção da farinha de milho; o cheiro peculiar do café; o som do pilão transformando a farinha e o amendoim na deliciosa paçoca. Histórias individuais vividas ou imaginadas, que poderão ser revividas pelos visitantes. Mais que propor acesso a entidades culturais do interior paulista e a preservação da memória, a exposição é uma proposta que valoriza a finalidade das instituições, sua história e diversidade.

A Exposição é composta por objetos do acervo do Museu Padre Manoel da Nóbrega, acervo do Museu Histórico e Pedagógico Francisco Blasi, além do próprio Mercado Municipal de Botucatu, com o espaço de grãos para estimular os cinco sentidos dos visitantes, e amplia o projeto “Mercado das Artes”, da Secretaria do Verde, que oferece atividades culturais aos sábados, tais como shows, oficinas, contação de histórias, entre outros, promovidos por artistas regionais.

Serviço:
Exposição Pilão, Ritual de Afeto até o dia  04 de Agosto de 2019
Mercado Municipal “Vereador Progresso Garcia” – Rua Rangel Pestana s/n.

Fonte: botucatu.sp.gov.br

Crédito foto de capa: leianoticias.com.br 


21729-1280x960.jpg

user25 de março de 2019
Turismo expõe fotografias que registram paisagens naturais e urbanas da cidade / Crédito da foto: botucatu.sp.gov.br

A Prefeitura de Botucatu, através da A Secretaria Adjunta de Turismo, inicia esta semana  uma exposição das fotos nos corredores do Botucatu Shopping. As fotos fazem parte do acervo dos fotógrafos participantes do concurso “Sua Foto Nosso Postal”, realizado pela Prefeitura no final de 2018. Na ocasião foram premiadas as cinco melhores fotografias nas categorias Natural, Cultural e Livre.

A exposição ficará disponível para toda a população interessada, de forma gratuita, até o dia 15 de maio. O Shopping Botucatu está localizado na Avenida Marginal 200, Castelinho e funciona de segunda a sábado, das 10 às 22 horas e aos domingos e feriados das 14 às 20 horas.

 

Crédito foto de capa: botucatu.sp.gov.br 


a5409e959303f7e505244fce642df43b.jpg

user6 de fevereiro de 2019
Festa do Divino de Anhembi, uma das maiores atrações da cidade acontece no Rio Tietê / Crédito da foto: Facebook @turismoanhembi

A sessão da Assembléia Legislativa de São Paulo da última terça-feira, dia 05, trouxe boas notícias aos municípios de Botucatu, São Manuel e Anhembi: receberam oficialmente o selo de MIT – Município de Interesse Turístico. Após a aprovação da lei, os municípios passam a ter direito de parte do orçamento do DADETUR, com a liberação de recursos da ordem de 630 mil reais para atender projetos de infraestrutura turística.

Vista da Cuesta de Botucatu / Crédito da foto: Facebook @pedradoindiobotucatu

Para aprovação em lei, foram analisados o potencial turístico, serviço médico emergencial, equipamentos e serviços turísticos, que envolvem hospedagem, alimentação e serviço de informação turística, infraestrutura básica, atrativos turísticos, plano diretor de turismo e Conselho Municipal de Turismo.

Museu Municipal de São Manuel – um dos mais importantes do interior paulista / Crédito da foto: guiturismobrasil.com.br

Com o reconhecimento dos novos municípios, agora o Pólo Cuesta reúne entre os 12 municípios consorciados, cinco MITs. São eles: Pardinho, Bofete, Botucatu, São Manuel e Anhembi e mais três cidades estâncias, Avaré, Paranapanema e Barra Bonita, demonstrando desta forma a importância que a região passa a ter no desenvolvimento turístico do interior paulista.



Conheça

Seja Bem-Vindo!

A principal atração turística de Avaré é a represa de Jurumirim, formada pelo Rio Paranapanema, a 18 km da cidade. O local é território livre para a prática de windsurf, Jet skis, banana boat, caiaques, barcos e lanchas. É possível alugar embarcações nas marinas, passear de escuna ou fazer aulas de wakebord e stand´up. Ao redor da represa estão também hotéis de lazer, casas de veraneio e pousadas atraentes para casais, além do Camping Municipal.

Na área central, os principais atrativos são o Mirante do Cristo Redentor, o Santuário de Nossa Senhora das Dores, o Horto Florestal, artesanatos, entre outras atrações. Ao passar pela cidade, não deixe de provar nosso famoso doce de leite, iguaria muito tradicional de nosso município.


ENTRE EM CONTATO


Net @ - sites para internet